Ouvidoria

  • O que é?

    O canal de Ética da Cooperativa Vinícola Aurora é um mecanismo de comunicação que a empresa disponibiliza para que seus profissionais, jovens aprendizes, fornecedores, prestadores de serviços, parceiros comerciais, comunidade em geral e associados, possam, de forma segura e responsável, registrar suas sugestões de melhoria, expor suas ideias ou comunicar algo que talvez esteja em desconformidade com o Código de Ética e Conduta da Cooperativa.

  • Para que serve?

    Serve para a empresa receber preocupações relativas à conduta ética da Vinícola ou sugestões de melhoria, para que, através de um processo seguro, confidencial e responsável, sejam destinadas à apuração.

  • Por que utilizar?

    É uma forma das pessoas se expressarem livremente sem medo de qualquer tipo de repreensão, pois a identidade é mantida em sigilo, mesmo quando o comunicante se identificar, e porque nos traz o conhecimento de fatos, até então, não identificados ou não compreendidos.

  • Como utilizar?

    Dentro do Canal de Ética são disponibilizados 6 formulários, onde o comunicante deve selecionar o assunto que deseja tratar e preencher com os dados pertinentes. Pode-se ainda, anexar dentro da comunicação, arquivos que podem ajudar no entendimento do conteúdo enviado. Os formulários são divididos em temas de acordo com o Código de Ética e conduta da Vinícola Aurora.

  • Como é feita a apuração dos relatos?

    Todos os relatos são recebidos por uma pessoa do setor Jurídico da Vinícola Aurora e encaminhados à Alta Direção, que faz parte dos Comitês de Ética. A direção é responsável, junto do comitê, pelo encaminhamento ou não do relato para apuração. A análise é feita de forma confidencial, discreta e imparcial, por um dos dois comitês existentes.

  • É possível acompanhar a apuração dos relatos?

    Sim, é possível acompanhar a apuração do relato, através de um código de acesso gerado no momento do envio da comunicação. É de suma importância que o comunicante anote este código, para que o mesmo consiga acompanhar o andamento do caso, bem como, fornecer mais detalhes e informações, quando pertinente.

  • A identificação é obrigatória?

    Não. A identificação não é obrigatória, podendo o comunicante ficar no anonimato e mesmo optando por se identificar, o mesmo será preservado e não será tomada nenhuma medida contra aquele que de boa-fé efetuar qualquer comunicação sobre questões éticas.