Vinícola Aurora

Bem-vindo ao site da Vinícola Aurora. Para continuar informe onde você está e se possui idade legal para beber.

Apoiamos o consumo responsável de bebidas alcoólicas, para visitar nosso site você deve ter idade legal para consumo das mesmas.

Sim, eu tenho
Se beber, não dirija. Se dirigir, não beba.

Vinícola Aurora

Início do conteúdo

A Vinícola Aurora registrou um aumento de 258% em seu volume exportado nesse primeiro quadrimestre de 2018, em relação a igual período do ano passado. Em valor dos produtos exportados, o aumento foi de 234%. 

O suco de uva foi o item que apresentou maior percentual de crescimento nas exportações em relação ao ano passado: 32%. De janeiro a abril deste ano foram vendidas 24408 garrafas do produto, o que representa 15% do volume total exportado pela Aurora no período. Taiwan, China e Paraguai, nesta ordem, foram os principais compradores de suco de uva nesse quadrimestre. 

Os Vinhos (brancos, tintos e espumantes) formam a fatia mais exportada em volume no período, respondendo por 43% do total. Os maiores países compradores de vinhos da Vinícola Aurora foram Japão, Estados Unidos, Cingapura e França. Há praticamente um empate com Keep Cooler, linha que representa 42% das exportações da Aurora no quadrimestre. O embarque mais recente ocorreu na última sexta-feira (dia 27), para Shangai: 54432 garrafas Brazilian Soul Cooler (marca exclusiva para exportação). 

Mais países 

A Vinícola Aurora vendeu para 8 países neste quadrimestre, 5 a mais em relação ao mesmo período de 2017.  A Ásia (com China, Japão, Cingapura e Taiwan) foi o continente maior comprador, com 62%. A América do Sul comprou 28% do volume exportado, América do Norte 7% e Europa, 3% no quadrimestre. 

“Seguimos a linha de crescimento nas exportações desde 2015”, afirma Rosana Pasini, gerente de Exportação e Importação da Vinícola Aurora. “Já temos novos embarques confirmados em maio, para novos clientes na Irlanda e no Perú e para clientes atuais da China e Estados Unidos, de todas as linhas, o que manterá o alto crescimento das exportações em 2018 comparado ao ano anterior”, adianta Rosana. 

;

Continue navegando pelo Blog

Final do conteúdo