Vinícola Aurora

Bem-vindo ao site da Vinícola Aurora. Para continuar informe onde você está e se possui idade legal para beber.

Apoiamos o consumo responsável de bebidas alcoólicas, para visitar nosso site você deve ter idade legal para consumo das mesmas.

Sim, eu tenho
Se beber, não dirija. Se dirigir, não beba.

Vinícola Aurora

Início do conteúdo

O gosto pelo vinho vem com a idade? A ciência diz que sim

Mudanças na composição e produção de saliva ao longo da vida pode ajudar a explicar porque se gosta mais de vinho à medida que envelhecemos.

Se é verdade que o vinho melhora com a idade, o mesmo parece acontecer com a habilidade do paladar humano para reconhecer as sutilezas dos seus aromas. As mudanças na composição da nossa saliva e a quantidade que produzimos podem ser o segredo para que o gosto pelo sabor do vinho aumente com a idade.

Estas alterações parecem intensificar a nossa perceção de aromas defumados e apimentados no vinho tinto, refere um estudo recente. A descoberta pode ajudar os produtores de vinho a ajustar a produção às diferentes faixas etárias, admitiu Maria Ángeles del Pozo Bayón, do Instituto de Ciência e Investigação Alimentar do Conselho de Investigação espanhol, que liderou este estudo.

Estudos anteriores sugeriam que a nossa saliva se torna menos abundante e concentrada à medida que envelhecemos. Para perceber melhor como é que essas mudanças podem influenciar a perceção do sabor dos vinhos, a equipa de Maria Bayón recrutou 11 pessoas com idades entre os 18 e os 35 anos e outras 11 pessoas com mais de 55 anos. Elas foram treinadas para reconhecer e classificar a intensidade dos aromas no vinho. A saliva dos participantes foi também testada para se avaliar que quantidade iriam produzir, o seu pH, proteínas e a atividade de várias enzimas.

Os resultados mostraram que os participantes mais velhos eram mais sensíveis a reconhecer os aromas defumados e apimentados no vinho tinto.

A explicação pode estar na quantidade de saliva produzida que pode afetar a diluição dos compostos aromáticos do vinho. Quanto menos saliva se produz, mais intensos serão os aromas, uma vez que são também libertadas mais moléculas aromáticas que são libertadas no ar e entram em contacto com os recetores de cheiro do nariz.

 

Fonte: https://bit.ly/39tTbAv

;

Continue navegando pelo Blog

Final do conteúdo